Bem-vindo às salas de montagem digital da Tangiblee

Por Bill Briggs //

Sharon sussurrou uma dica para o presente de aniversário – brincos de diamante. Seu marido ouviu, sorriu e pegou o telefone. Eliad Inbar logo encontrou, pensou ele, o par perfeito de brincos – pequeno e elegante, assim como Sharon.

A encomenda quase não chegou a tempo, um dia antes do aniversário dela. Mas quando Inbar, de 39 anos, abriu a caixa, estremeceu. Os brincos eram sete vezes maiores do que ele queria, e tiveram de ser devolvidos.

Ele sentiu uma pontada de pânico, conhecida pela maioria dos maridos em vários lugares, e em seguida correu a uma loja física para comprar outro presente.

“Esse tipo de coisa acontece muito com os compradores online e com todos os tipos de mercadorias”, diz Inbar. “Existe um problema aqui. Existe uma lacuna. Isso foi o que nos inspirou.”

Com base nessa experiência atribulada e compras digitais semelhantes, Inbar e seu parceiro de negócios, Yevgeniy Kuznetsov, fundaram a Tangiblee. O serviço, hospedado nos sites de seus parceiros de varejo, permite que os consumidores vejam em seus dispositivos como joias, bolsas, malas, móveis e outros produtos se encaixam em seus corpos ou casas.

A Tangiblee dimensiona um relógio no site Govberg Jewellers

A Tangiblee usa imagens e conteúdos existentes nos catálogos on-line dos varejistas para transformar suas páginas de produtos em salas de montagem digital.

Quando os compradores visitam sites de joalheiros participantes, por exemplo, eles podem escolher o tom da pele, o tipo de corpo e a parte (punho, dedo, orelha ou pescoço) para avaliar a peça no seu corpo. Os consumidores também podem ver relógios, anéis, pulseiras e pingentes em escala ao lado de uma moeda, fone de ouvido ou régua.

“Nem todo mundo tem 1,80 m de altura, cabelos loiros e olhos azuis. Todo mundo é diferente”, afirma Inbar. “Você quer ver como esses itens ficam dentro do seu próprio contexto físico. Isso é para pessoas, não para modelos.”

Os usuários podem aplicar essa mesma lente personalizada a mercadorias muito maiores. Nos sites de decoração, a Tangiblee transforma páginas de produtos em planejadores de salas virtuais para mostrar como sofás, mesas, arte ou iluminação combinam com as dimensões exatas dos espaços de um comprador.

A empresa usou uma série de ferramentas da Microsoft, incluindo o Banco de Dados SQL do Azure e o Office 365, para criar uma solução escalável baseada na nuvem, usada por mais de 50 varejistas, incluindo Z Gallerie, Shane Co., Rebecca Minkoff e Samsonite. Entre esses sites, a Tangiblee atende mais de 40 milhões de visitas por mês, conta Inbar.

Eliad Inbar

“Tentamos ajudar o consumidor de um cliente no ponto crítico de decisão – naquele em que ele examina o produto e se pergunta: será que se encaixa?”, diz Inbar. “E ‘encaixar’ é uma palavra ampla. Não é só para roupas. ‘Encaixar’ funciona para muitas categorias. Tipo, funciona com meu sofá?

“É muito sobre confiança. Apenas os ajudamos a ficar mais confiantes sobre a decisão que tomarem.”

No ZGallerie.com, os compradores que avaliam o Stella Love Seat podem clicar em “compare size” (comparar tamanho, em português) para abrir uma janela que permite que eles vejam a cadeira em uma sala virtual. Podem controlar as dimensões do espaço, adicionando um adulto masculino ou feminino de diferentes alturas, além de outros móveis, como televisão, luminária, arte na parede, uma porta e até um buldogue francês.

Por anos, a venda de móveis on-line tem sido repleta de desafios, incluindo questões complicadas sobre tamanho e encaixe que tendem a desacelerar ou impedir que os consumidores realmente cliquem para comprar – também conhecida como taxa de conversão.

Além disso, o mobiliário doméstico tende a ter itens caros, que fazem com que os compradores pensem ainda mais em fazer essa compra.

“Você quer ferramentas que passem confiança. A Tangiblee oferece um pouco de ajuda para clientes de alto valor”, afirma Kristen Gall, vice-presidente de e-commerce da Z Gallerie. “Isso os ajuda a descobrir: parece certo para mim ou é realmente o que eu preciso?”

“Para o mercado de mobiliário doméstico, isso faz muito sentido. Quero dizer, é essencial”, acrescenta Gall.

Cerca de 25% dos visitantes do ZGallerie.com clicam na ferramenta Tangiblee. Para aqueles que o fazem, a taxa de conversão nas compras é cerca de 30% a 40% maior em comparação com os clientes que não usam o serviço de dimensionamento, explica Gall.

Rebecca Minkoff, por sua vez, relata que, entre seus clientes on-line que interagem com o Tangiblee, a taxa de conversão em compras de bolsas é quatro vezes maior quando comparada aos compradores que ignoram a ferramenta.

E os consumidores estão fazendo muitas dessas compras em seus telefones celulares, apontam as métricas. Cerca de 60% dos usuários do Tangiblee no ZGallerie.com estão vendo os produtos por meio de dispositivos móveis, diz Gall.

“Isso tem acontecido um pouco mais intensamente do que o nosso típico tráfego de dispositivos móveis, por isso o uso é definitivamente direcionado para o celular”, conta Gall. “E quero fazer tudo o que puder para promover a conversão para dispositivos móveis. Não há dúvida, isso é enorme.”

Os fundadores construíram a Tangiblee com o objetivo de fornecer uma experiência de usuário consistente em desktops, laptops e dispositivos móveis, diz Inbar.

Para chegar lá, eles confiaram na estrutura de código-fonte aberta da Microsoft, ASP.NET, assim como na ASP.NET MVC, que ajuda os desenvolvedores a construir websites. A Tangiblee consegue seu poder da nuvem, executando a maioria de seus servidores no Microsoft Azure, diz o cofundador Kuznetsov, que também atua como diretor de tecnologia da empresa.

Yevgeniy Kuznetsov

“O Azure está no centro dos nossos negócios”, diz Kuznetsov. “Olhamos para o Azure como uma coleção de blocos de construção de tecnologia e sempre preferimos usar blocos e soluções prontas em vez de desenvolvê-las.”

Kuznetsov, de 38 anos, vive e trabalha em Israel, perto de Tel-Aviv. Inbar também é de Israel. Cerca de cinco anos atrás, a dupla aceitou um convite para o Techstars Chicago, um programa de aceleração que foi importante para os membros da comunidade de startups.

A experiência ensinou os dois a pensar além da codificação e da construção para entender melhor a psicologia dos consumidores americanos, analisa Inbar. Na verdade, Inbar e Sharon decidiram se mudar para Chicago em 2014.

Nos Estados Unidos, Inbar descobriu que os compradores e profissionais de marketing têm uma visão mais ampla, de 360 graus, da experiência de compra – eles absorvem essas interações através das lentes da percepção da marca e, é claro, por meio da compra em si. Mais tarde, eles pensam sobre os efeitos posteriores de sua compra, incluindo se querem voltar, acrescenta.

“‘Imersivo’ é uma ótima palavra para isso. Como dois engenheiros de Israel, somos muito orientados a oferecer melhor valor. Eu posso fazer isso acontecer mais rápido”, diz Inbar. “Mas as pessoas não compram tecnologia. Elas compram soluções para resolver seus problemas. Isso é algo que aprendemos muito rápido. Foi assim que desenvolvemos o produto.”

“Por exemplo, Sharon não gosta de tecnologia. Ela gosta de fazer compras. Ela até tinha um blog de moda. Mas a tecnologia não é seu maior interesse. A tecnologia funciona melhor quando as pessoas nem sabem que ela existe. Mas, claro, faz parte da experiência mágica.”

Imagem do alto: Uma captura de tela da ferramenta Tangiblee em uso no site da Z Gallerie