Equipe Renault Sport na Fórmula 1 usa dados para fazer mudanças rápidas num carro de corrida ainda mais veloz

As corridas de Fórmula 1 são tão rápidas que, se piscar, você perde um momento importante. Estar no negócio da velocidade significa construir carros que corram em velocidades incríveis – mais de 350 quilômetros por hora. As configurações do carro e as novas peças precisam ser entregues em uma velocidade igualmente incrível para estar à frente na corrida de inovação.

“Criamos dois carros por ano, não milhares de carros”, diz Mark Everest, gerente de desenvolvimento de IS na Renault Sport Formula One Team. “A taxa de criação, simulação, teste e produção é muito maior do que as empresas de carros tradicionais.”

Com as corridas acontecendo em um intervalo de uma ou duas semanas, a equipe Renault Sport Formula One precisava de uma solução de tecnologia que pudesse manter seu objetivo de estar entre as melhores do esporte. Esse é um desafio nada fácil.

Fazendo mudanças em uma velocidade incrível

O time de produção da equipe Renault Sport Formula One tem que entregar partes do carro em 24 horas. Isso porque cada componente do veículo tem uma vida útil limitada por conta do uso ou do ciclo de inovação, que pede componentes melhores a cada corrida. Mudanças e evolução na Fórmula 1 podem acontecer na velocidade em que os carros se movem, tornando mais desafiador para as organizações planejarem atualizações nos sistemas. Por isso a equipe Renault Sport Formula One teve que repensar completamente sua estrutura e organização.

Anteriormente, cada departamento desenvolvia suas próprias ferramentas e práticas de monitoramento com o objetivo de manter um alto nível de eficiência e agilidade necessárias para competir. Conhecido como Lotus F1 Team, a equipe foi adquirida pela Renault. A empresa iniciou o relacionamento com a Microsoft em 2012 e adotou o Microsoft Dynamics 365 for Operations para substituir seus sistemas antigos e automatizar processos manuais.

“Estava muito claro para nós que o Dynamics 365 for Operations foi construído a partir de tecnologias mais novas que nos deram fácil acesso aos serviços que queríamos”, diz Everest. “A solução estava mais alinhada às arquiteturas que construímos com o nosso software interno. Do ponto de vista funcional e do que os usuários na equipe queriam, ele atendeu a nossas necessidades muito bem. Foi uma decisão muito fácil.”

Adotar o Dynamics 365 for Operations permitiu que a equipe implementasse as funções do planejamento de recursos corporativo (ERP) tradicional, como finanças, custos, orçamentos, gerenciamento de materiais, compras, RH e pagamentos. Os ganhos rápidos alcançados incentivaram o time durante as fases seguintes de implementação. A equipe Renault Sport Formula One foi capaz de repensar e monitorar custos para a empresa em todos os níveis. Mas eles logo entenderam que poderiam usar o Dynamics 365 para muito mais coisas do que apenas os recursos de ERP – poderia ajudá-los a correr de forma mais inteligente.

A fórmula para o sucesso

Para monitorar todos os aspectos do desempenho, os carros da equipe Renault Sport Formula One contêm mais de 200 sensores. Porque dois ou mais sensores podem ser conectados para formar por volta de 20 mil canais virtuais, os carros, durante testes e corridas, devolvem um enorme volume de dados à equipe. “Lidamos com grandes quantidades de dados em tempo real”, afirma Everest. “Enquanto os carros correm na pista, eles transmitem dados em tempo real, e existem pessoas na garagem tomando decisões baseadas nesses dados sobre o que eles podem mudar para tentar e ganhar vantagem competitiva na pista.”

A equipe Renault Sport Formula One decidiu migrar para Dynamics 365 for Operations baseado na nuvem para que o time possa armazenar todos os seus dados sem ter que levar seus servidores para os 21 lugares diferentes do mundo em que acontecem as corridas. Isso também significa que o time pode enviar remotamente os dados e as informações de volta para o escritório, onde a equipe Renault Sport Formula One cria, produz e desenvolve as partes de acordo com uma agenda de inovação que não pode ter nenhum gargalo.

“Antes de qualquer corrida ou teste, temos que compilar um relatório para cada parte enviada do e para o evento para garantir que cada uma chegará a tempo”, comenta Everest. “O relatório levava uma semana para ser produzido, mas chegamos agora a uma fração desse tempo – apenas poucas horas”.

E, por colocar lado a lado o Dynamics 365 for Operations com o Microsoft Power BI, a equipe Renault Sport Formula One pode coletar dados em tempo real, com visuais interativos em painéis de controle customizados, permitindo que o time possa fazer modificações exatas na velocidade que as corridas exigem. Everest diz que “quando você olha isso em termos de eficiências para melhorar a rapidez com que as pessoas podem fazer as coisas, com que facilidade as pessoas podem fazer as coisas, eu diria que o Dynamics 365 teve o maior impacto”.

Imaginando uma vitória

Além da Dynamics 365 for Operations e Power BI, a equipe Renault Sport Formula One também está aproveitando o Microsoft Azure Machine Learning, que a equipe está usando para rastrear todos os tipos de dados, incluindo a temperatura ambiente, a temperatura da pista e informações sobre os pneus. De posse de todos esses dados, a equipe Renault pode integrá-los em um simulador que pode modelar como o carro funcionará em diferentes situações.

Usando Azure Machine Learning no simulador driver-in-the-loop, a equipe pode modelar as variações de temperatura dos pneus que sejam consistentes com as condições da pista e a maneira como o motorista está dirigindo, obtendo assim uma percepção mais realista. Como resultado, os membros da equipe podem automatizar as previsões – com base em dados históricos e nas condições atuais – de como os carros da Renault Sport Formula One serão realizados em corridas futuras.

Deixando a concorrência na poeira

Quebrar barreiras entre equipes significa que a equipe Renault Sport Formula One mantém sua cultura ágil e rápida ao compartilhar um nível de informação granular em toda a organização e responsabilizar os membros da equipe por documentar o que estão fazendo. Os membros da equipe podem inserir dados de qualquer lugar usando dispositivos móveis, de modo que os insights do negócio sejam atuais e visíveis em vários departamentos da equipe. Isso efetivamente demonstra como as contribuições de cada membro da equipe afetarão o carro – se o veículo for bem-sucedido, todos na equipe sentem que são parte da vitória.

“Agora podemos criar painéis no Power BI, que oferece aos membros da equipe acesso quase livre aos dados para absorver da maneira que quiserem”, diz Everest. “O tempo de resposta para pôr as mãos nos dados que eles precisam é uma fração do que costumava ser porque não temos mais essa lista enorme de pedidos de acesso a dados, que costumava causar grandes atrasos”.

Nas corridas e nos negócios, a velocidade é o nome do jogo. Ao capitalizar os recursos do Dynamics 365 for Operations e as soluções de nuvem da Microsoft, a equipe Renault Sport Formula One pode se adaptar rapidamente às mudanças para tornar seus carros mais rápidos do que nunca, para que possam chegar primeiro à linha de chegada.