Microsoft anuncia as 13 startups finalistas da etapa latino-americana da Imagine Cup

Na última sexta-feira, 4 de maio, a Microsoft anunciou as 13 equipes finalistas da etapa latino-americana da Imagine Cup, competição global da companhia que transforma projetos acadêmicos em startups de sucesso. Entre quase 5 mil competidores e mais de 180 projetos inscritos, oito equipes brasileiras, três mexicanas, uma argentina e uma chilena se destacaram com ideias inovadoras voltadas para saúde, educação e serviços. O evento será realizado entre os dias 22 e 24 de maio, no inovaBra habitat, espaço de inovação recém-lançado pelo Bradesco, cujo objetivo é oferecer infraestrutura para o desenvolvimento de soluções tecnológicas e que conta com a parceria da Microsoft.

“O número de projetos com ideias inovadoras foi um sucesso. Com a Imagine Cup, queremos apoiar o desenvolvimento do ecossistema de inovação e ficamos muito entusiasmados ao ver a evolução do nível de projetos que recebemos a cada ano”, afirma Rodrigo Dias, Gerente de Programas Acadêmicos e Startups da Microsoft Brasil.

Os três melhores projetos irão representar o continente na final mundial, com viagem internacional e todos os custos pagos. No total, 34 times do mundo inteiro estarão pleiteando espaço na última fase, que será realizada em Seattle, EUA, no mês de julho. A grande campeã da Imagine Cup 2018 será premiada com mais de US$ 100 mil dólares, somando dinheiro, viagens e créditos em nuvem, como subsídio para desenvolvimento do projeto, além de mentoria do indiano Satya Nadella, CEO da Microsoft.

A iniciativa da Microsoft tem o intuito de conectar estudantes de todo o mundo e fornecer a eles ferramentas, recursos e experiências que transformem ideias inovadoras em realidade.

Conheça os projetos finalistas da etapa latino-americana:

SAÚDE

ADAM Robô – Centro Europeu (Brasil – PR)

Uma solução que utiliza inteligência artificial para identificar problemas oftalmológicos como miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia (vista cansada), e obter o resultado em até 5 minutos a preço acessível.

The Frog – Fundação Indaiatuba de Educação e Cultura (Brasil – SP)

Um equipamento que une o Big Data e princípios químicos para avaliar e combater mosquitos vetores de doenças perigosas como dengue e febre amarela.

Suricar – PUC Minas – Campus Belo Horizonte (Brasil – MG)

Aplicativo integrado aos carros autônomos que facilita a experiência do deficiente auditivo no trânsito.

Leuko Counter – Unicamp (Brasil – SP)

LeukoCounter é um contador de leucócitos e eritroblastos dinâmico, intuitivo e rápido que fornece resultados de maneira organizada e permite adicionar a identificação da amostra ou alguma observação.

LABIRAS – Instituto Federal do Piauí (Brasil – PI)

Uma prótese com interação com a nuvem que torna a adaptação e recuperação mais lúdica e divertida, com a gamificação, a partir dos dados obtidos por meio de um Serious Game para dispositivos portáteis.

MINDFORCE – Unimetrocamp (Brasil – SP)

Uma interface cérebro computador que controla dispositivos IoT com o objetivo de ajudar pacientes com limitações nos hospitais.

DiaVision – UNIFB (Brasil – CE)

A ferramenta tem como propósito facilitar a descoberta e apoiar o diagnóstico remoto da diabetes à distância, evidenciando os sintomas da doença para o médico e/ou a equipe de saúde.

Eranoi – Instituto Tecnológico de Veracruz, Instituto Tecnológico de Culiacán, Universidad Insurgentes (México)

A solução é um sistema de monitoramento que mede, em tempo real, os sinais vitais de um paciente como temperatura, umidade, frequência cardíaca, oxigênio no sangue e atividade elétrica do coração por meio de máquina de aprendizado e inteligência artificial.

LEXA – ITBA (Argentina)

Usando a tecnologia de blockchain pública aberta, a solução armazena prescrições médicas, a fim de viabilizar as informações do paciente para futuras consultas e evitar fraudes.

Safe Walking – Universidad de Chile

Utilizando os serviços cognitivos Azure para sintetização de voz e os serviços de reconhecimento de imagem, a aplicação não apenas calcula uma rota como auxilia e orienta deficientes visuais e idosos a realizarem um percurso por meio de voz e vibrações de alerta de perigo.

EDUCAÇÃO

Vivros – Universidade Estadual de Campinas (Brasil – SP)

Editora virtual que produz livros criativos impressos com interações físicas e virtuais por meio de um aplicativo que permite acesso a um conteúdo extra com marcadores lidos pela câmera do celular proporcionando uma experiência gamificada de leitura com recursos como realidade aumentada, mini-games, animações, escolhas e bots para interagir como se fossem personagens da história. O projeto também promove a inclusão para pessoas com deficiência visual.

SERVIÇOS

EnigmaMx – Universidad Politecnica de Tulancingo (México)

A aplicação conta com um sistema de segurança inteligente com reconhecimento facial conectado a um centro de controle que recebe notificações e alerta quando identifica um criminoso.

Ecotrash – Universidad Autonoma de Nuevo Leon (México)

A solução usa a gamificação para estimular as pessoas a separar o lixo e descartá-lo de maneira correta e ecológica.