Usando a IA para empoderar pessoas com deficiência

Por Brad Smith //

Anne Taylor trabalha na equipe de acessibilidade da Microsoft, que se esforça para tornar os produtos e serviços acessíveis para todos os clientes

Na Microsoft, acreditamos que os avanços em tecnologia podem multiplicar as forças para desbloquear soluções que ajudam a resolver alguns dos maiores desafios na sociedade atual. É por isso que, no ano passado, anunciamos o AI for Earth, um programa abrangente que aplica a inteligência artificial (IA) em soluções para o clima, a água, a agricultura e os problemas de biodiversidade do nosso planeta. Nesta segunda-feira, 7 de maio, no Microsoft Build, em Seattle, estamos expandindo esse modelo com o lançamento do AI for Accessibility (IA para Acessibilidade), um novo programa de cinco anos e 25 milhões de dólares para colocar ferramentas de IA nas mãos dos desenvolvedores a fim de acelerar o desenvolvimento de soluções inteligentes e acessíveis com o objetivo de beneficiar mais de um bilhão de pessoas com deficiências em todo o mundo.

A IA pode mudar o jogo para pessoas com deficiência. Já estamos vendo isso quando elas expandem o uso de computadores para ouvir, ver e raciocinar com precisão impressionante. Na Microsoft, temos trabalhado em soluções mais fortes, como a transcrição de fala para texto em tempo real, serviços de reconhecimento visual e a funcionalidade de previsão de texto. Avanços da IA como esses oferecem um enorme potencial, permitindo que pessoas com visão, audição, cognição, aprendizado, incapacidades de mobilidade e condições de saúde mental especiais façam mais em três cenários específicos: emprego, vida moderna e conexão humana.

Em todo o mundo, apenas uma em cada dez pessoas com deficiência tem acesso a tecnologias e produtos assistivos. Ao tornar as soluções de IA amplamente disponíveis, acreditamos que a tecnologia pode ter um impacto amplo nessa importante comunidade.

Nosso programa AI for Accessibility visa fazer exatamente isso. Ele será administrado pela nossa equipe de acessibilidade e sua líder, Jenny Lay-Flurrie, diretora de Acessibilidade. Com base em seu sucesso nos últimos três anos com desenvolvedores e engenheiros da Microsoft, sua missão é fornecer um novo nível de ferramentas e suporte para desenvolvedores ao redor do mundo.

O programa AI for Accessibility fará isso de três maneiras. Em primeiro lugar, forneceremos tecnologia para desenvolvedores, universidades, organizações não governamentais e inventores que adotem uma abordagem de IA focada na criação de soluções que gerem novas oportunidades e ajudem pessoas com deficiência no trabalho, na vida e nas conexões humanas. Em seguida, identificaremos os projetos mais promissores e faremos investimentos maiores em tecnologia e acesso a especialistas em IA da Microsoft para ajudá-los a dimensionar os trabalhos. E terceiro, à medida que incorporarmos a IA e o design inclusivo em nossas ofertas, trabalharemos com nossos parceiros para incluir as inovações da IA em serviços da plataforma para capacitar outras pessoas a maximizar a acessibilidade de suas ofertas.

Começamos a ver o impacto que a IA pode ter na aceleração da tecnologia acessível. O Microsoft Translator está capacitando pessoas surdas ou com dificuldades em ouvir conversas em tempo real. O Helpicto, um aplicativo que transforma comandos de voz em imagens, permite que crianças com autismo na França compreendam melhor as situações e se comuniquem com outras pessoas. E o Seeing AI e os recursos do alt-text estão ajudando a narrar o mundo para pessoas cegas ou com baixa visão.

Um exemplo recente e inspirador é Eric Bridges, CEO do Conselho Americano dos Cegos, que usa o Seeing AI diariamente. Ele compartilhou como usa o app para ajudar seu filho de três anos, Tyler, a completar seus trabalhos escolares. Eric usa o aplicativo para escanear a lição do menino, dando a ele a capacidade de rever o trabalho de seu filho. Com o Seeing AI, Tyler pode completar uma tarefa – e estabelecer novas conexões com seu pai – que há dois anos dependia da assistência de uma pessoa com visão.

Deficiências podem ser permanentes, temporárias ou situacionais. Inovando para pessoas com deficiência, estamos inovando para todos nós. Ao garantir que a tecnologia cumpra sua promessa de atender às amplas necessidades da sociedade, podemos capacitar todos – não apenas os portadores de deficiência – para realizar mais.

E isso é apenas o começo. Mal podemos esperar para ver o que você poderá criar com o AI for Accessibility.

Brad Smith é presidente da Microsoft.