Microsoft Portugal reabilita edifícios em Arganil, um dos concelhos mais afetados pelos incêndios de 2017

May 28, 2018   |   News Center

Mais de 100 colaboradores da Microsoft Portugal vão deslocar-se ao concelho de Arganil, no distrito de Coimbra, este sábado, 26 de maio, para recuperar dois edifícios que servem a comunidade de uma das regiões mais afetadas pelos fogos de outubro de 2017. Quatro pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas. Os incêndios florestais destruíram também mais de 145 casas. No total, 246 sofreram danos significativos.

A iniciativa insere-se no âmbito do Dia Do Voluntário da Microsoft Portugal, que será assinalado com esta ação de recuperação do Centro de Dia de Anceriz e da Creche da Casa do Povo de São Martinho da Cortiça. Os espaços servem utentes e famílias impactadas pelos devastadores fogos de outubro do último ano.

Já este ano a Microsoft Portugal concorreu, com o Just a Change – uma associação sem fins lucrativos que reabilita casas de pessoas carenciadas – a um fundo da região Western Europe (grupo de 12 países europeus no qual se insere Portugal), que pressupunha a transformação digital de uma Organização Não Governamental e a criação de um projeto com impacto numa comunidade. O projeto português foi um de quatro vencedores, e o Just a Change recebeu 25 mil dólares – cerca de 21.300 euros – que poderá usar, este verão, e que a par de outras verbas, ajudarão na reabilitação de oito habitações e quatro barracões agrícolas, no concelho que viu mais de 90% da sua floresta ardida e mais de 70% de toda a sua área, nos incêndios de outubro.

A Microsoft Portugal cedeu ainda mais de 20 voluntários que, ao longo do ano, têm vindo a implementar um projeto de transformação digital com recurso a ferramentas como Office 365, Power BI e Azure, permitindo otimizar processos, melhorar a produtividade e capacitar o Just a Change com ferramentas de análise de dados para controlo de número de voluntários, alocação de recursos – humanos e materiais –, melhor gestão da atividade e de monitorização de inventário, entre outras.

Para Paula Panarra, diretora-geral da Microsoft Portugal, esta ação “é um motivo de orgulho porque nos permite viver a nossa máxima: capacitar todas as pessoas e organizações no mundo – e neste caso em particular, em Portugal – para atingir mais. Na Microsoft temos um profundo sentido de missão, e poder, ainda que de forma simbólica, devolver esperança e ajudar a reerguer uma comunidade que sofreu tanto no último ano é muito importante para a Microsoft Portugal. Adicionalmente, é fulcral ver organizações como o Just a Change a reconhecer a tecnologia como acelerador da sua capacidade de ação social e do desenvolvimento e impacto que podem ter no país, ao implementar este processo de transformação digital”.